Sobre os lucros

Essa é uma das melhores explicações que já li sobre a forma de enxergar a importância do lucro dentro de uma organização. Principalmente quando se está em jogo o propósito de uma marca:

“A lucratividade é uma condição necessária para a existência e um meio de se atingir objetivos mais importantes, mas não é um objetivo em si para muitas empresas visionárias. Os lucros são o que o oxigênio, a comida, a água e o sangue representam para o corpo; eles não são o sentido da vida, mas sem eles não há vida.”

Quando as organizações não olham para o lucro desta maneira, correm um sério risco de prejudicarem suas marcas. Se o objetivo principal de uma operação organizacional é apenas o lucro, como definir o que fará dela uma marca única? Afinal, todos os competidores querem ter lucro.

A questão do lucro em relação à construção ou reposicionamento de uma marca é um assunto de extrema importância e não deve ser deixado de lado em um planejamento desta natureza. Antes, é necessário refletir e tentar entender os dirigentes da organização a fim de poder decidir o que de fato é o propósito da marca. Marcas sem propósitos são sem graça e não conseguem gerar valor, nem para quem compra, nem para quem vende.

COLLINS, J; PORRAS, J. Feitas para durar: práticas bem sucedidas de empresas visionárias. Rio de Janeiro: Rocco, 1995.